06 abril 2014

Eu, o corpo e a depressão. ..

Ainda hesitei bastante em fazer este texto e ainda mais em publica-lo. Mas quero dar um grito, um grito a mim própria, um BASTA.
Quando experimentei a maternidade vi o meu corpo transformar se por completo, engordei 19kg com a gravidez e no pós parto, muito complicado como sabem, consegui ter força de vontade para lutar e recuperar a forma. Em 6 meses estava com um corpo mais bonito e tonificado do que antes da gravidez.Estava muito orgulhosa de mim própria,  57kg e sem barriga!
Pois bem, mas esta felicidade foi sol de pouca duraçao, uma depressão pós parto não diagnosticada quando deveria começou a manifestar -se em mim, aliada às noites mal dormidas começei afundar de dia para dia...
Deixei de ir com frequência ao ginásio,  passei a ficar fechada em casa, deitada no sofa a dormir ou simplesmente a olhar para as paredes, com o passar dos dias a essa passividade juntou - se uma vontade de comer incontrolável,  inicialmente comia qualquer coisa doce que tivesse em casa, quando nao tinha em casa dava me ao trabalho de ir ao supermercado comprar apenas bolos e doces, comprava quantidades que davam para 5 pessoas e comia em menos de nada...Depois vinha o sentimento de culpa, o choro, os porquês...
Zanguei-me comigo mesma diversas vezes, porque que me sujeito à compulsão alimentar, se o sentimento que se segue é a culpa, o sofrimento e o mal estar físico. ?
Quantos dias fiquei fechada dentro de casa em que a unica atividade que fazia era comer? Perdi lhes a conta!

Até que chegou o dia que depois de mais uma crise de compulsão alimentar, do choro, da auto punição,  resolvi que não podia continuar assim, DEI O MEU PRIMEIRO PASSO, procurei ajuda!
No consultório falei, desabafei, chorei, resmunguei comigo própria,  e no final psiquiatra apenas me dizia:"enquanto a Paula nao assumir que esta doente, nao vai conseguir uma cura!"
Pois bem, dizia a mim propria que já o tinha assumido, mas como é que tinha assumido se me recusava a dizer às pessoas o que tinha?
Só hoje, ao escrever este texto, é que considero que realmente estou assumir a minha doença, e divulga la vai ser para mim o SEGUNDO PASSO, para a minha recuperação.  Começei tratamento psiquiatrico em Dezembro, só hoje considerei assumir publicamente que estou doente!
À minha depressão pós parto junta se a bulimia e a luta contra a compulsão alimentar ...
A verdade é que 90% do meu dia é passado a pensar em comida e no que posso comer! Um sofrimento que só quem luta contra a bulimia ou anorexia sabe do que falo...
Muitas pessoas dirão que é falta do que fazer, mas se assim fosse não haveria bulimicas que são advogadas de sucesso ou mesmo médicas...
É uma patologia, mas também uma carência.
De dezembro até ao dia de hoje ganhei 7kg, como imensas porcarias, num curto espaço de tempo, como exercicio deixou de me motivar, o kgs chegaram...
Mas, quero dar o meu GRITO, e parar com isto, parar de ter pena de mim própria,  parar de comer de forma descontrolada, parar de comer às escondidas, parar de sofrer por causa de comida...BASTA, CHEGA!
Estou com 63kg, com vontade de mudar, de cuidar de mim, de viver e sentir me bem...
Hoje é o dia 1 do meu novo começo!
Quero voltar aos meus 57kg, a sentir me bem com o meu corpo, a alimentar me de forma equilibrada e saudável....
Nao me vou meter em dietas malucas, porque já sei que isso comigo não funciona e só me provocam a entrada em mais ciclos viciosos de compulsão alimentar...
Vou tentar não ter mais recaidas, que têm sido muitas ultimamente, e dizer adeus ao açucar e aos doces!
Conto com o blogue, com os meus seguidores e amigos para me ajudarem a lutar e vencer...